quarta-feira, setembro 30, 2009

actualidade

,


Desde o Américo Tomaz que não tinha tante vergonha ....

Preliminares

O Carlos, advogado, 45 anos, bonacheirão, adorava feijoada.Porém, sempre que a comia, o feijão causava-lhe uma reacção fortemente embaraçosa.A sua saliente barriga inflava ainda mais, e os gases…Um dia apaixonou-se. Quando chegou a altura de pedir a mulher em casamento, pensou:
«Ela é de boa família, cheia de etiqueta, uma verdadeira dama, não vai aguentar estar casada comigo se eu continuar assim…» Decidiu fazer um sacrifício supremo e deixou de comer feijoadas.Pouco depois, estavam casados.
Passados alguns meses, ao voltar do trabalho, o carro avariou.Como estava longe, ligou à mulher e avisou-a que ia chegar tarde, pois tinha de regressar a pé. No caminho, passou por um pequeno restaurante e foi atingido pelo irresistível aroma de feijoada acabada de fazer. Como faltava muito para chegar, achou que a caminhada iria livrá-lo dos efeitos nefastos do feijão. Entrou, pediu, fez a sua pirâmide no prato. Ao sair, tinha 3 doses de feijoada no estômago. O feijão fez efeito e, durante todo o caminho, foi a peidar-se sem parar.
Foi para casa literalmente a jacto. Peidava tanto que tinha de travar nas descidas, e nas subidas quase não fazia esforço a andar. Quando se cruzava com pessoas continha-se, e aproveitava a oportuna passagem de um ruidoso camião para soltar os gases.
Quando chegou a casa, já se sentia mais seguro. A mulher parecia contente quando lhe abriu a porta e exclamou:
- «Querido, tenho uma surpresa para o jantar!»
Tirou-lhe o casaco, pôs-lhe uma venda nos olhos, levou-o até à cadeira na cabeceira da mesa, sentou-o e pediu-lhe que não espreitasse. Já sentia mais uma ventosidade anal à porta, mas controlou-se. No momento em que a mulher ia retirar a venda, o telefone tocou.
Ela obrigou-o a prometer que não espreitaria e foi atender o telefone. Era uma amiga… Enquanto ela estava longe, o Carlos aproveitou, levantou uma perna e «ppuueett», soltou um. Era um peido comum. Para além de sonoro, também fedeu a ovo podre. A plenos pulmões, soprou várias vezes, a toda a volta, para dispersar o cheiro. Quando começou a sentir-se melhor, surgiu outro. Este parecia potente. Levantou a perna, tentou sincronizar uma sonora tosse para encobrir e «pprrraaaaaaaa». Saiu um rasgador tossido. Parecia a ignição de um motor de camião, e com um cheiro mil vezes pior que o anterior. Para não sufocar com o cheiro a enxofre, abanou o ar com as mãos e soprou em volta, à espera que o cheiro dissipasse. Quando a atmosfera estava a voltar ao normal, eis que vem lá outro. Levantou as pernas e deixou sair o torpedo. Este foi o campeão, as janelas tremeram, os pratos saltaram na mesa, a cadeira saltou e, num minuto, as flores da sala murcharam.
Enquanto ouvia a conversa da mulher ao telefone, permanecia fiel à sua promessa de não espreitar e continuou assim por mais um tanto, a peidar-se e a tossir, a levantar ora uma perna ora a outra, a soprar em volta, a sacudir as mãos e a abanar o guardanapo. Acendeu o isqueiro e desenhou com a chama círculos no ar, a tentar queimar o nefasto metano, que teimava em acumular-se na atmosfera.
Ouviu a mulher despedir-se da amiga. Sempre com a venda posta, levantou-se apressadamente e, com uma mão, deu umas palmadas na almofada da cadeira para soltar o gás acumulado, enquanto a outra mão abanava para dispersar o cheiro. Sacudiu e deu palmadas nas calças para libertar-se dos últimos resíduos.
Ouviu o «plim» do telefone a desligar. Alarmado, sentou-se rapidamente, compôs-se, ajeitou o cabelo, respirou profundamente, pousou as mãos ao lado do prato e assumiu um ar sorridente. Era a imagem da inocência quando a mulher entrou na sala. Desculpando-se pela demora, ela perguntou-lhe se havia espreitado à mesa.
Depois de ele jurar que não, ela retirou-lhe a venda, e… SURPRESAAAAAA!!!
Estavam 12 pessoas, perplexas, pálidas e constrangidas, sentadas à mesa: os pais, os sogros, os irmãos e os colegas de tantos anos de trabalho.
Era a festa surpresa do seu aniversário…

ORA DI BAI para a ONDINA e o JORGE TAVARES

.
HOJE É O ULTIMO DIA DE TRABALHO
PARA A ONDINA E O JORGE TAVARES.

A TRANCA saúda estes companheiros que a partir de hoje vão deixar de ter horas para se levantar, almoçar,jantar, picar o ponto e outras coisas.

O tempo espe-os lá fóra para o usarem como entenderem.

É um dia de ruptura, dificil ,pois deixam companheiros com quem conviceram anos a fio, mas vão encontrar todo um novo mundo de coisas que têm adiado e agora vão ter tempo para elas.

Um abraço da TRANCA , já agora contamos que continuem a dar atenção à sua biblia.

Com a sua saída fica assim o quadro dos que POR CÁ PASSARAM:

O NÚMERO É ELEVADO: 195

Abel Cotrim,Abilio Azevedo,Adelaide, Allen, Ana Castelo, Alcides Caramelo, Adalberta, Albuquerque,Albuquerque (Vidrinhos) Alvaro Matos,Alpendre. Araújo (women entretainer) Ana Novais,Ana Franco, Antunes, Alcantara Melo, Alves dos Santos, Augusto , Amaro (carga) Amélia Pitta, Alvarez, Batista,Barbosa Dinis, Brito Dias, Bernardes (carga), Bento, ,Bispo, Botelho, Branco, Benzinho,Belo Torres, Bação, Breu, Barbosa, Cabral,Canelas, Candeias,Canelas, Coelho de Almeida, Carlos Marques, Calado Lopes,Cascada, Conceição (Bé), Catarino. Carlos Correia, Carreiras,Coelho (Salaminas), Claudia Oliveira, Claudia Madeira, Camilo, . Carlos Pinto,Carlinhos (pintelhudo) Cabrita, Carlos Santos (toureiro) Carvalho (carga) , Campos,Ciriaco, Curado, Dina,Daniel Pereira (Dani) Domingues, Duarte, Domingos,Eduardo (Stand By) Estanislau, Elizabeth,Fátima Rosa, Fortunato de Almeida, Filipe, Falé, Fiúza, Ferreira, Ferrão, Faustino, Franquelin, Farinho, Fonseca, Gastão,Graça Espanha,Grade, Giovanni Fernandes,Ganhão, Garção, Guerra, Gentil Nunes, Guida, Guedes Vaz, Helder Silva, Henriques, Herberto Gomes, Herdeiro, Guilhermina, Helder Barreiros, Helena Eiseu, Horácio, Hélio,Henrique Santos, Irene,João Oliveira (anarca),Jose Carlos Carcalho, José Tavares Diniz, João Martins,JORGE TAVARES , João Pinto, Lopes, Luciano Carvalho e Silva, Loreto, Leandro,Leite da Silva, Lena Policarpo, Leal,Leal Marques,Lucilia Preto, Maia,Manuel ,Manuela Veiga,Maria de Deus, Mira Correia,Miranda, Mini Marques, Mário Oliveira, Marcelo,
Matias, Moura, Marcelino(Barreiro)Marcelino (Setubal) Mesquita, Maria João, Manuela Brito e Silva, Maria Ilidia, Mascarenhas,Matias, Mendonça, Nabais ,Natália,Norberto (Betinho) Nuno Barra,ONDINA ,Olimpio,Pacheco, Patricio,Pegado, Peixoto, Parente,Paz, Paulino, Pitra,Pinto Gonçalves (Zé Sopapo) Pederneira, Pereira Martins, Pereira de Sousa, Potier, Portela, Paulo Borges,Pestana,Paulo Bandeira,,Ribeiro Fernandes,Ricardo Matos, Reis Santos, Regina, Raposo, Rochinha,Ricardo (Dosi),Raul Governo, Robalo,Redondeiro ,Rui Eugénio de Sousa,Rui Lourenço, Ramos, Rodrigues (Carga),Rodrigues (EQSB*), Rui Brito de Sousa,Sampaio,Silva (dos bigodes), Serrão, Sarmento,Sacramento, Silvério, Sacadura, Simas,Tiago,Silvia,Sousa,Santos Costa, Sandra, Soares, Teixeirinha,Teresa Allen, Teresa Fonseca,Tomé Gomes,Viana, Vieira ,Vitor Dias , Vitor Guerra, Vasco Sá, Virgolino, Vitor Carvalho (Nhec-Nhec) Vitor Sequeira, Valter, Velha, Vantacich,Viegas, Zuzarte.


Destes já faleceram: (22)
Albuquerque (Vidrinhos),Alvaro Matos,Alvarez,Botelho,Carlos Marques,Duarte,
Filipe,Grade,Gentil Nunes,Mascarenhas,Nabais,Patricio Mendes, Vitor Sequeira,Zuzarte, ,Paz,Paulino,Pederneira,Rocha (Carga),Sacramento,Teixeirinha,Vasco Sá,Rui Eugénio de Sousa,Raul Governo

* - embrulha que são bombas

Destes compamheiros, 62 já participaram , pelo menos uma vez nos nosso almoços mensais, que têm tido um número a oscilar entre os 27 e os 42.:

segunda-feira, setembro 28, 2009

preliminares

.
Um chinês entra num bar em NY e quando vê o Steven Spielberg, pensa:
- Olha o Spielberg! Gostava de o conhecer...
No entanto, quando o conhecido realizador de cinema passa por ele,
espeta-lhe um valente murro na tromba... Sem mais nem menos!
- Então?!? Mas que merda é essa? - pergunta o chinês.
- Vocês, japoneses, mataram o meu avô quando bombardearam Pearl Harbour...
responde o Spielberg.
- Mas eu nem sequer sou japonês. Sou chinês!
- Chineses, tailandeses, japoneses... para mim é tudo a mesma merda!
O Spielberg já se ía embora quando o chinês se chega ao pé dele e
dá-lhe com uma cadeira nas costas.
- Então?!? Que porra é essa? - pergunta o Spielberg.
- Estúpido americano! Tu mataste a minha avó quando afundaste o Titanic!
- Mas eu não afundei o Titanic. Foi um iceberg!
- Iceberg, Carlsberg, Spielberg... para mim é tudo a mesma merda!

CIMEIRA DE SÃO PEDRO DE TOMAR

.
FOI MAIS UMA JORNADA DE
GRANDE MALUQUICE, BOM
APETICE, JOGOS DE MATRECOS,
CONVERSA EM DIA,"CASAQUI-
NHOS E MUITOS AFECTOS

Ao Parque das Nações, local de todas as partidas, confluiram pelas dez da madrugada os trinta e tal de nós ,que iriam rumar à Cidade do Nabão, local cuidadosamente escolhido pelo nosso Director Cultural, o Faustino.

O único "porém" da jornada foi a de o seu criador,afinal não poder estar presente a curtir o triunfo da sua feliz escolha.


Já na estrada apanhámos o Norberto em Alverca, depois de várias voltas em "oito" às rotundas locais, havendo já quem sugerisse uma "quete" para comprar um télélé ao nosso coleguinha, que acabámos por encontrar já em estado de desespero.

Em São Pedro de Tomar, no Restaurente "Lúria", estavam à nossa espera o casal Cotrim e a Isabel, filha da Guilhermina.

O Restaurante escolhido teve uma elevada avaliação geral pela qualidade das iguarias e sobretudo das "entradas" o que me fez lamentar a ausência do companheiro Carlos Correia, um especialista e apreciador confesso desta fase das refeições -as entradas.

À mesa sentámo-nos 37 barulhentos companheiros;







Azevedo,Augusto,Alice Teles,António José Soares,Coelho de Almeida,Cabral,Canelas, Dina,Chico Dias,Dias Marques,Guilhermina,Guedes Vaz,Herdeiro,Irene,João Venâncio,Eugénia Venâncio,Lena
Policarpo,Manuela Oliveira,Manuela Mascarenhas,Manuela Brito e Silva,Melo,Mendonça,Mesquita,Norberto,Pacheco,Pereira de Sousa,Ricardo,Rui Brito de Sousa,Susy Brito de Sousa,Reis Santos,Trindade,Vieira,R.Vieira, Cotrim, M.Cotrim e Isabel
.

Os temas à mesa foram dos mais variados, notando-se agora, cada vez mais, que as conversas versam sobre a própria história dos nossos encontros mensais e menos o relembrar de episódios passados no antigo local de trabalho.

Após o almoço o pessoal fez um compasso de espera no exterior do "Lúria", que mais
pareceu o...

...O KAOS DA NOSSA SALA DE CONVIVIO DO SÉIMO ANDAR DO EDIFICIO 25



De quebra disputou-se um animado duelo de matrecos Benfica-Sporting, embora o Sporing tenha sido representado por bonecos azuis e brancos.

Pelo Sporting alinharam: Rui Brito de Sousa e Azevedo
Pelo Benfica :Vieiar e pasme-se......o Mendonça...!!!, verdadeiro traíra do emblema do Leão,tanto mais qu contribuiu para a vitória do clube da penosa.


NOS MATRECOS, O MENDONÇA JOGOU PELA "PENOSA"

PERANTE A IRRITAÇÃO DOS LAGARTOS PRESENTES PELA TRAIÇÃO,O MENDONÇA JUSTIFICOU-SE MOSTRANDO AS RAZÕES DA SUA PAIXÃO, ADIANTANDO QUE APENAS QUIZ DEMONSTRAR , AO JOGAR PELO ADVERSÁRIO ,O SEU DESPORTIVISMO, E ASUA ASSERTIVIDADE...


À SAÍDA DO RESTAURANTE

Depois fomos cumprir a ultima etapa do programa e que foi a visita ao Convento de Cristo e Tomar.

A CHEGAR AO CONVENTO DE CRISTO

Graças ao nosso Director do Departamento Cultural, o noshow Faustino, estava à nossa espera a Drª.Amélia Casanova, que além da simpatia pessoal que a todos cativou desde o primeiro minuto, se revelou uma grande conhecedora não só da História do Convento em si mas também da História profunda dos Templários e sua importância na divulgação da cultura na região e no País.

A DOUTORA AMÉLIA CASANOVA FALANDO SOBRE O CONVENTO DE CRISTO


DETALHE A DETALHE




FOMOS RECOLHENDO INFORMAÇÃO


DE NAVE EM NAVE, DE CORREDOR EM CORREDOR


DE CARACOL EM CARACOL


A FAMOSA JANELA MANUELINA E OS SEUS SIMBOLOS


CORREDORES DA ZONA DO CONVENTO ONDE SE ALBERGAVAM VIAJANTES DE ENTÃO

Já na recta final da visita ao Convento e `História, que foi longa e proveitosa, a doutora revelar-nos-ia um segredo, que a todos deixou de boca aberta.

FOI AQUI NO AMPLO REFEITÓRIO DO CONVENTO QUE NOS FOI REVELADO O SEGREDO DO AZEVEDO..


NO MOMENTO DA REVELAÇÃO DO SEGREDO, UMA ESTRANHA LUMINOSIDADE INUNDOU O REFEITÓRIO..

O segredo, segundo nos divulgou, diz respeito a um Estudo agora concluído pelo Departamento Técnico-Cientifico do Federal Historical Research of Barefoot Monks of Tenessee, que conclui que o nosso colega Azevedo esconde debaixo da t-shirt, uma gravidez de 8 meses em tudo semelhante à conclusão a que chegou o Convento de Pombal a respeito do Guedes Vaz.

O regresso a Lisboa foi o mais indisciplinado possível, e com a certza de que daqui a um mês haverá mais do mesmo.

domingo, setembro 27, 2009

A CONSELHEIRA DA MANUELA BEM A AVISOU...

.


..E A CAVACO TAMBÉM, QUE AQUELES TRUQUES NÃO IAM RESULTAR

NAS PAREDES DAS CIDADE -

.
LOGO APÓS O 25 DE ABRIL
FORAM MUITAS AS FRASES
DE ANARCAS ESCRITAS NAS
PAREDES DE LISBOA, EIS
ALGUMAS RECOLHIDAS E PU-
BLICADAS NA VELHA TRANCA
AINDA MANUAL


.
A classe operária não há-de calar a voz do MRPP
(MARÇO 1975)
.
Abaixo as calças, o cú é do Povo!!
(Maio 1975)
.
Pensa, a cabeça não serve só para usar cornos.
(Agosto 1975)
.
Pedimos desculpa por esta democracia, a ditadura
segue dentro de momentos
(Novembro 1975)
.
Se Deus existe....é lá com ele!!!
(Março 1976)
.
Abaixo a democracia e a ditadura,
Viva o pirilau e as bolinhas!!!
(Julho 1976
.
Porque não tomaram a pílula? Bem feito
(Escrito num cartaz do PPD que dizia: Ontem éramos muitos àmanhã seremos milhões)
(Janeiro 1977)

a 27 de Setembro nasceu GWYNETH PALTROW

.
Gwyneth Paltrow


Filha do diretor Bruce Paltrow, e da atriz Blythe Danner estreou no cinema fazendo parte do filme de Steven Spielberg "Hook" (1991). Seu Oscar veio em 1998, pelo filme Shakespeare Apaixonado como melhor atriz.

Teve um namoro muito comentado pela mídia com o ator Brad Pitt, eles chegaram a ficar noivos e se conheceram nas gravações do filme Seven, o namoro foi de 1995 à 1997. Já namorou Ben Affleck, Luke Wilson, Chris Heinz, e Robert Sean Leonard.

Gwyneth se casou em 5 de dezembro de 2003 com Chris Martin, vocalista da banda de rock inglesa Coldplay, com quem tem dois filhos: Apple Blythe Alison Martin nascida em 14 de maio de 2004 e Moses Bruce Anthony Martin nascido em 10 de abril de 2006.

Filmografia
2010 - Homem de Ferro 2
2008 - Two Lovers
2008 - Homem de Ferro
2007 - Sonhando Acordado (Good Night, The)
2006 - Correndo com tesouras (Running with Scissors)
2006 - Amor e Outros Desastres (Love and Other Disasters)
2006 - Confidencial (Infamous)
2005 - A prova (Proof)
2004 - Capitão Sky e o mundo de amanhã
2003 - Sylvia - Paixão além de palavras (Sylvia)
2003 - Voando alto (View from the top)
2002 - Possessão (Possession)
2002 - Austin Powers em o Homem do Membro de Ouro (Austin Powers in Goldmember)
2001 - Os excêntricos Tenenbaums (Royal Tenenbaums, The)
2001 - Aniversário de Casamento (Anniversary Party, The)
2001 - O amor é cego (Shallow Hal)
2000 - Intern, The
2000 - Mais que o acaso (Bounce)
2000 - Duets - Vem cantar comigo (Duets)
1999 - O talentoso Ripley (Talented Mr. Ripley, The)
1998 - Shakespeare apaixonado (Shakespeare in love)
1998 - Um crime perfeito (A perfect murder)
1998 - Segredo de sangue (Hush)
1998 - De caso com o acaso (Sliding doors)
1998 - Grandes esperanças (Great expectations)
1998 - Out of the past (voz)
1996 - Emma
1996 - O primeiro amor de um homem (Pallbearer, The)
1996 - Jogada de risco (Sydney)
1995 - O jogo da verdade (Moonlight and Valentino)
1995 - Seven - Os sete crimes capitais (Se7en)
1995 - Jefferson em Paris (Jefferson in Paris)
1994 - O círculo do vício (Mrs. Parker and the vicious circle)
1993 - A força de um passado (Flesh and bone)
1993 - Malícia (Malice)
1993 - Sangue do meu sangue (Deadly relations) (TV)
1992 - Cruel doubt (TV)
1991 - Hook - A volta do Capitão Gancho (Hook)
1991 - Shout - Dois corações, uma só batida (Shout)

Premios

Oscar de Melhor Atriz, por "Shakespeare Apaixonado" (1999).
Ganhou o Globo de Ouro de Melhor Atriz - Comédia/Musical, por "Shakespeare Apaixonado" (1999).
Indicação ao BAFTA de Melhor Atriz, por "Shakespeare Apaixonado" (1999).
Indicação ao MTV Movie Awards de Melhor Atriz, por "Shakespeare Apaixonado" (1999).
2 indicações ao MTV Movie Awards de Melhor Beijo, por "Shakespeare Apaixonado" (1999) e "Mais que o acaso" (2000). Venceu por "Shakespeare Apaixonado".

sexta-feira, setembro 25, 2009

CIMEIRA DE SÃO PEDRO DE TOMAR

.
TOMAR RECEBEU ONTEM A NOSSA
CIMEIRA DE SETEMBRO,E E NUNCA
MAIS SE ESQUCERÁ...




Galgaram kilómetros até à bela cidade do Nabão 37 representantes do povo que colonizou o sétimo andar do edificio vinte e vinte do aeroporto da Portela, e que deixou obra, vidé uma outra geração que agora lá controla as passarolas, agora a partir do vinte e sete, quinto, e que tem na Antónia. na Sofia, na Alexandra, no Pedro, no Jorge, na Céu, e muitos outros a sua legitima continuação.

Da Cimeira, e seus detalhes aqui verão as consequências em imagens e escritos muito brevemente.

Ah! o adido cultural que preparou a visita de estudo ao Convento de Crsto qm Tomar, cortou-se e não apareceu...

Durante a visita à História, foi-nos revelado pela Doutota Amélia Casanova, que durante quase duas horas nos deu a conhecer cada detalhe do Convento, um segredo que é uma autêntica bomba, e que revelarei quanto editar a crónica habitual....
.
DISCURSO DE MANUELA FERREIRA
LEITE, PERD~SO DE SALAZAR NOS
IDOS DE 1928..

a 25 de Setembro nasceu WILLIAM FAULKNER

.
William Faulkner




Prêmios Nobel de Literatura (1949)
William Cuthbert Faulkner (New Albany, 25 de setembro de 1897 — Byhalia, 6 de julho de 1962) é considerado um dos maiores escritores estadunidenses do século XX.

Recebeu o Nobel de Literatura de 1949. Posteriormente, ganhou o National Book Awards de 1951 por Collected Stories e o de 1955 pelo romance Uma Fábula. Foi vencedor de dois prêmios Pulitzer, o primeiro em 1955 por Uma Fábula e o segundo em 1962 por Os Desgarrados.

Utilizando a técnica do "fluxo de consciência" consagrada por James Joyce, Virginia Woolf, Marcel Proust e Thomas Mann, Faulkner narrou a decadência do sul dos Estados Unidos da América, interiorizando-a em seus personagens, a maioria deles vivendo situações desesperadoras no condado imaginário de Yoknapatawpha. Por muitas vezes descrever múltiplos pontos de vista (não raro, simultaneamente) e impor bruscas mudanças de tempo narrativo, a obra faulkneriana é tida como hermética e desafiadora.


Faulkner nasceu trinta anos após o sul dos Estados Unidos ter sido derrotado na Guerra da Secessão. Antes, toda a região apresentava uma rígida estrutura social, construída sob a supremacia dos brancos de origem inglesa e religião protestante; assim sendo, a tradição puritana e colonial marcou-o em todos seus aspectos econômicos, políticos e religiosos. Em 1861, com a Guerra da Secessão, desmorona todo um universo familiar a negros e brancos. Durante quatro anos, o sul é devastado, desfazem-se a delicadeza e as maneiras gentis e instaura-se a degeneração moral e física dos poor white ("brancos pobres") e das famílias arruinadas pela abolição. Faulkner cresceu em meio a esse ambiente, que se refletiu marcadamente em sua obra. Não tentou escrever nem reproduzir a situação do sul decadente. Ao contrário, procurou refazê-la, reconstruí-la. Através de uma incansável reconstituição de fatos e pessoas, trabalhou em busca das raízes profundas.

Faulkner descendia de antiga e ilustre família sulista à qual pertencem diversos políticos. Seu avô, William C. Falkner (o u foi acrescentado pelo escritor) foi herói da guerra civil, construiu uma linha de estrada de ferro e foi morto depois de sair vencedor de uma eleição local. Ele é retratado pelo autor como o velho Coronel Sartoris do romance Sartoris (1929) e em várias novelas. Também seu avô, banqueiro, e seu pai, comerciante, são transformados em personagens em algumas novelas e em Os Desgarrados.

Faulkner abandonou os estudos para trabalhar no banco do avô. Propenso à melancolia e à solidão, escrevia poemas, lia e tentava pintar, mas era amigo de Phil Stone, advogado que tinha relações com os jovens escritores T. S. Eliot, Robert Frost, Ezra Pound e Sherwood Anderson. Por medir somente um metro e sessenta centímetros de altura, Faulkner foi recusado pelo serviço militar americano e acabou por alistar-se na Força Aérea canadense, mas não chegou a participar da Primeira Guerra Mundial na Europa.

Depois de passar um ano na Universidade do Mississippi, em Oxford, onde estudou inglês, francês e espanhol, Faulkner foi trabalhar em uma livraria em Nova York. Logo estava de volta a Oxford, onde exerceu as profissões de carpinteiro, pintor de paredes e chefe dos Correios e publicou seu primeiro livro, a coletânea de poemas The Marble Faun, (1924). No ano seguinte, partiu para Nova Orleans, onde conheceu Sherwood Anderson, a única influência literária que ele admite ter tido. Escreveu artigos para jornais e revistas e publicou o primeiro romance, Paga de Soldado (1926).

Tendo se estabelecido definitivamente em Oxford, Faulkner casou-se com Estela Oldham em 1929 e publicou Sartoris, a primeira obra passada no mítico Condado de Yoknapatawpha, cenário da maior parte de suas obras subsequentes. Nos anos seguintes publicou seus principais livros, aqueles com os quais receberia, lentamente, o respeito da crítica, mas não o favor dos leitores: de toda sua produção, somente Santuário (1931) e Os Desgarrados foram sucesso de público. Passou a intercalar períodos de recolhimento com outros em Hollywood, com quem sempre teve uma relação conturbada, mas a quem recorria quando precisava de dinheiro. Lá trabalhou como roteirista, habitualmente com Howard Hawks. Comprou uma fazenda com o que ganhou no cinema, em 1936, mas passava o tempo caçando, pescando e ouvindo as lendas das pessoas humildes de sua terra.

Viajou pelo Japão, França e Filipinas, participando de encontros de escritores ou dando palestras. Foi nomeado Escritor Residente da Universidade de Virgínia, onde passou a viver parte do ano. Em 1950, enquanto arava a terra, recebeu a notícia de que ganhara o Prêmio Nobel referente ao ano anterior. Eterno tímido, costumava dizer que preferia a companhia de seus amigos caçadores e da gente simples de sua fazenda ao brilho das rodas literárias. Tornara-se escritor movido por uma força interior que lhe proporcionava, nos melhores momentos, alçar-se à altura de seus autores prediletos: James Joyce, Cervantes, Herman Melville, Honoré de Balzac, Charles Dickens, Dostoiévsky, Tolstói, Thomas Mann, Gustave Flaubert, Joseph Conrad, Goethe e os poetas românticos ingleses. Afirmava que não saía de casa sem levar Shakespeare em um bolso e o Antigo Testamento em outro.

Faulkner faleceu de complicações cardíacas em 06 de Julho de 1962, logo depois de lançar seu último romance, "Os Desgarrados".

Obra
A ação da maioria dos livros de Faulkner transcorre no fictício Condado de Yoknapatawpha. Sua área e localização geográfica, no extremo norte do estado de Mississippi, correspondem praticamente ao Condado de Lafayette, cuja cidade principal, Oxford, serviu de modelo para Jefferson, a sede de Yoknapatawpha. Nas poucas vezes em que escolheu um cenário diferente, Faulkner produziu obras menores, sem a força de seus grandes momentos.

Estilisticamente, a literatura de Faulkner se caracteriza por uma escrita complexa, com longos parágrafos aninhando longos períodos com pontuação irregular, esparsa, senão inexistente, intercalados não raras vezes por parênteses e travessões que acolhem outros longos períodos. Essa maneira de escrever, típica do chamado "fluxo de consciência" (do inglês stream of consciousness), inaugurada por Proust e refinada por Joyce, Wolff e outros escritores identificados com o Modernismo, exige do leitor profunda cumplicidade e aguda capacidade de concentração. Por isso, aconselha-se que o primeiro contato com sua obra deva ser feito através de seus contos ou de romances mais acessíveis, como "Santuário" e, de certa forma, "Os Desgarrados".

Inspirado pela Comédia Humana de Balzac, Faulkner utilizou a técnica do retorno de personagens, que aparecem em épocas diferentes de suas vidas: o velho Bayard Sartoris, apresentado em Sartoris é o personagem/narrador das histórias de Os Invencidos (1938), em situações que remontam à sua infância; Quentin Compson suicida-se em O Som e a Fúria (1929) e reaparece em outro estágio de sua vida em Absalão! Absalão! (1936); e assim com inúmeros outros, ora como personagens principais, ora como coadjuvantes, em romances ou contos. A se notar, ainda, a repetição de nomes para designar pessoas diferentes dentro da mesma família (ou não!), como os dois Bayard, avô e neto, de Sartoris e os dois Jason, pai e filho, de O Som e a Fúria; e há pelo menos um caso em que o mesmo nome é dado a pessoas de sexos diferentes: também em O Som e a Fúria, "Quentin" é tanto o nome do irmão quanto da filha de Caddy.

A obra de Faulkner pode ser dividida em três períodos (estudiosos há que reconhecem apenas dois, fundindo o primeiro e o segundo em um só):

O primeiro, de aprendizado, é formado pelas criações iniciais, abrigando, inclusive, Sartoris e alguns contos de These Thirteen. Aqui, ainda é grande a influência da literatura do final do século XIX, principalmente dos poetas Tennyson e Swinburne e do periódico literário inglês da década de 1890 Yellow Book, com sua linguagem elegante e estilizada.

O segundo, e mais importante, começa com O Som e a Fúria e se alonga até Palmeiras Selvagens (1939). É o período em que o autor encontra seu caminho, com obras violentas, austeras, plenas de horror, mas onde não falta, por vezes, uma comicidade exacerbada. É aqui que Faulkner desenvolve seu estilo avassalador, com frases longas e muitas vezes obscuras que se espalham pela página inteira e que obrigam o leitor a guardar detalhes ínfimos, que só terão explicação em um desenlace eventualmente frustrante, porém inexorável. Esta é a fase das experimentações, com histórias diferentes correndo em paralelo, um mesmo fato sendo contado por várias personagens alternadamente, contos encadeados até formar um romance (técnica já utilizada por Sherwood Anderson em A Verdade de Cada Um/Winesburg Ohio, 1919), o mundo sendo mostrado pelos olhos de um idiota, o desnudamento do turbilhão desconexo a atormentar o suicida às vésperas do gesto fatal. Aqui se encontram as narrativas trágicas da decadência moral e material de famílias inteiras, como os Snopes, os Compson, os Sutpen e os Sartoris, da derrocada inevitável de um Sul imerso em um passado glorioso atropelado pela História, a maldição do sangue, o preconceito racial.

No terceiro período, iniciado por A Aldeia (1940) e que vai até Os Desgarrados, Faulkner vislumbra alguma esperança para a condição humana, esperança esta que já transparecia na última história de Os Invencidos, quando Bayard Sartoris se recusa a vingar a morte do pai. Faulkner também demonstra uma certa desilusão com os negros, que ele esperava fossem menos passivos ante a condição sub-humana a que estavam relegados, principalmente nos estados do Sul. Por outro lado, a escrita do autor torna-se cada vez mais rebuscada, como se Faulkner se tornasse prisioneiro de seu próprio estilo. Outra característica é a abertura para o humor de A Mansão (1959) e Os Desgarrados e a narrativa de cunho policial e sociológico de O Intruso (1948) e dos contos de Knight's Gambit, 1949.

terça-feira, setembro 22, 2009

preliminares

.
Numa manhã, um coelho cego estava a descer para a sua toca quando dá
um encontrão numa grande cobra que ali estava.
- Desculpa-me - disse o coelho, - não tinha intenção de ir contra ti, mas sou cego!
- Não há problema - responde a cobra - mas se calhar a culpa foi minha,
que não te vi chegar; é que eu também sou cega! Já agora, que animal és tu?
- Bem, não sei muito bem, sou cego, nunca me vi!
Talvez tu me consigas examinar e descobrir.
Então a cobra apalpou o coelho e disse:
- Bem, tu és macio, tens longas e sedosas orelhas, uma cauda que
parece um pompom e um pequeno nariz. Deves ser um coelho!.
Então a cobra disse que também não sabia que tipo de animal ela era e
o coelho concordou em tentar descobrir.
Após ter examinado a cobra, o coelho responde:
-Tu és dura, és fria, és viscosa e não tens tomates.... deves ser a Manuela Ferreira Leite!!

ALMOÇO DE 24 DE SETEMBRO É EM TOMAR, já na próxima QUINTA FEIRA 24

.
NOTICIAS DA CIMEIRA
DE SÃO PEDRO DE TOMAR

DESTA VEZ VAI SER EM TOMAR,ESTA FOI EM ALCOBAÇA

A nossa colega Manuela Brito e Silva,nossa Directorada Área dos Transportes, acaba de enviar um email com os detalhes para a nossa partida para a CIMEIRA DE SÃO PEDO DE TOMAR.

"Dia 24 set pelas 10h00 o autocarro (34 lugares ) da empresa Barraqueiro Transportes, devidamente identificado esperará por nós junto ao AKI da estação do Oriente. Como sabem aí por esses lados, além de lugares "avulso" para estacionar o carro,existe também o parque de estacionamento da estação que tem um preço muito acessível para parquear o dia todo. Para quem não vai de carro, existe o Metro (agora com novas ligações )
E daí seguiremos para S. Pedro de Tomar e o restaurante "A Lúria" onde nos espera o repasto. Teremos depois uma visita guiada ao convento de Cristo em Tomar.

Ao fim da tarde regressaremos a Lisboa

Abraços

Manuela Brito e Silva"

PORTUGUÊS?

.
Um caso urgente para os linguistas...

Relatório de árbitro (verídico)

"O jogador da equipa visitada, Micolli, desmandou-se em velocidade
tentando desobstruir-se no intuito de desfeitear o guarda-redes
visitante. Um adversário à ilharga procurou desisolá-lo,
desacelerando-o com auxílio à utilização indevida dos membros
superiores, o que conseguiu. O jogador Micolli procurou destravar-se
com recurso a movimentos tendentes à prosecução de uma situação de
desaperto mas o adversário não o desagarrava. Quando finalmente
atingiu o desimpedimento desenlargando-se, destemperou-se e tentou
tirar desforço, amandando-lhe o membro superior direito à zona do
externo, felizmente desacertando-lhe. Derivado a esta atitude,
demonstrei-lhe a cartolina correspectiva."



Extracto do relatório do árbitro Carlos Xistra relativo à apresentação
do cartão amarelo ao jogador Micolli do Benfica.

ANTIDOTO CONTRA TESTEMUNHAS DE JEOVÁ, IURDES E PUXA SACOS

segunda-feira, setembro 21, 2009

FESTROIA 2009

.
"O Festróia é um dos maiores e o mais antigo festival de cinema em Portugal. A 25ª edição realizou-se entre 4 a 13 de Setembro ,composto pelas habituais quatro secções competitivas - Secção Oficial, Primeiras Obras, O Homem e a Natureza, Independentes Americanos - bem como por várias mostras temáticas".

Este ano os prénios foram para:

25ª EDIÇÃO
Premiados do Festroia


DOME KARUKOSKI

Festróia distingue finlandês Dome Karukoski e Stephan Komandarev

O realizador finlandês Dome Karukoski venceu o prémio máximo do Festróia - Festival Internacional de Cinema de Setúbal com o filme "Fruto Proibido" a receber o Golfinho de Ouro.

FRUTO PROBIDO

Forbidden Fruit
Kielletty hedelmäDiscussion My Program Colour, 35 mm
Finland, Sweden, 2009, 98 min
Section: Another View
http://www.nonstopsales.com/forbiddenfruit
Film screenings:

Director: Dome Karukoski
Screenplay: Aleksi Bardy
Dir. of Photography: Tuomo Hutri
Music: Adam Nordén
Editor: Harri Ylönen
Producer: Aleksi Bardy
Production: Helsinki - filmi Oy
Cast
Marjut Maristo, Amanda Pilke, Joel Mäkinen, Malla Malmivaara

A 25ª edição do Festróia, que terminou dia 14, considerou o drama "Fruto Proibido", estreado em Fevereiro na Finlândia, o melhor filme da competição.

A prestação de Amanda Pilke no filme, no papel de Maria, uma jovem que integra uma rígida comunidade cristã, valeu-lhe o Golfinho de melhor actriz.

"Fruto Proibido" foi ainda considerado o melhor filme pela Confederação Internacional dos Cinemas de Arte e de Ensaio (CICAE).

Esta é a segunda vez que Thomas "Dome" Karukoski, de 32 anos, é premiado este ano em Portugal.

Em Junho, o cineasta, filho do actor norte-americano George Dickerson, esteve em Espinho para receber o prémio Castelo de Prata, do Festival Internacional de Cinema Jovem, pelo filme "A casa das borboletas negras".

Este mesmo filme, exibido também no Festróia, mas fora de competição, mereceu em Setúbal uma menção especial na secção "O Homem e a Natureza".

"O mundo é grande e a salvação está ao virar da esquina", do búlgaro Stephan Komandarev, recebeu o Golfinho de Prata (melhor realização), o prémio do público e o prémio Signis.

O eslovaco Samuel Spisak foi considerado o melhor actor pelo filme "Promessa Quebrada", de Jiri Chlumsky, que competia na secção oficial.

Criado este ano, o "Prémio Mário Ventura", que adopta o nome do fundador do Festróia, distinguiu a curta-metragem "Um beijo para o mundo", de Cyril Paris e Frédéric Hazen.

"Terrivelmente feliz" valeu a Henrik Ruben Genz e Dunja Gry Jensen o prémio de melhor argumento e "As pequenas tropas do arco-íris", de Riri Riza, da Indonésia, uma menção especial na categoria de "Melhor Filme".

O filme espanhol "14 Quilómetros", de Gerardo Olivares, venceu na secção "O Homem e a Natureza" e "O namorado", de Micha Micha Lewinsky, como primeira obra.

A 25ª edição do Festróia atribuiu ainda o Golfinho de Ouro de carreira ao actor norte-americano Michael Madsen, protagonista de vários papéis de vilão e participante em filmes como "Cães Danados", "Donnie Brasco", "Kill Bill", "Sin City" e "Guerra dos Mundos".

Em 2010, o Festróia retomará o calendário habitual, o mês de Junho, e o cenário das últimas edições, o Fórum Municipal Luísa Todi, actualmente fechado para obras de requalificação.

preliminares

.
O padre vai à prisão, dar a última bênção ao preso, minutos antes da
execução.
- Vim lhe trazer a palavra de Deus..
- Precisa não, padre! Daqui a pouco eu vou estar pessoalmente com Ele

PERIGOSO

.

CUIDADO!!! MUITO GRAVE!!!

ATENÇÃO...
Dois sites perigosos

1. Não vás ao site
http://www.geocities.com/adsl_netfast
NÃO o utilizem!!! Existe com o único propósito de vos ROUBAR as passwords!!!
Se és amigo do teu amigo, reencaminha este mail.

2. Não vás ao site
http://www.portugalmovel.com

NÃO ENTREM NESTE LINK. É uma página de toques, bonecos, para telemóveis...... CUIDADO!!!
Para aceder a este site é necessário instalar um ficheiro. Este ficheiro,quando instalado, substitui a ligação
telefónica normalmente utilizada clix, iol, netc,Telepac, etc., por outra ligação, pela 'módica' quantia de 3,30€ por minuto!
Esta situação é gravíssima, atendendo a que ninguém se apercebe de nada, até aparecer a factura do telefone!
O mais escandaloso é que o programa tenta constantemente ligar à internet, pelo que, se alguém abandonar ocomputador cortando a ligação,não imagina que computador vai voltar a ligar, ficando a gastar 3,30 por minuto!

Espalhem este mail.
O assunto é mesmo GRAVE!

POEMA ERÓTICO DE DRUMMOND DE ANDRADE

.


Satânico é o meu pensamento a teu respeito e ardente é o meu desejo
de apertar-te em minha mão, numa sede de vingança incontestável pelo
que me fizeste ontem.

A noite era quente e calma e eu estava em minha cama, quando,
sorrateiramente, te aproximaste. Encostaste o teu corpo sem roupa no
meu corpo nu, sem o mínimo pudor! Percebendo minha aparente
indiferença, aconchegaste-te a mim e mordeste-me sem escrúpulos. Até nos mais
íntimos lugares. Eu adormeci.

Hoje, quando acordei, procurei-te numa ânsia ardente, mas em vão.
Deixaste em meu corpo e no lençol provas irrefutáveis do que entre nós ocorreu
durante a noite.

Esta noite recolho-me mais cedo, para na mesma cama te esperar. Quando
chegares, quero te agarrar com avidez e força. Quero te apertar com todas as
forças de minhas mãos. Só descansarei quando vir sair o sangue quente do teu
corpo.

Só assim, livrar-me-ei de ti, mosquito filho da puta! '

Drummond de Andrade

CUIDADO, ESTA MULHER NO DIA 27 VAI VOTAR!!!

.

sábado, setembro 19, 2009

actualidade

.


É actualidade sim, à foto do Campelo do queijo juntou-se quem lhe chamou traidor nos idos do negócio limiano.

FESTIVAL DE VENEZA 2009

.
A TRANCA SEMPRE SEGUIU OS
FESTIVAIS DE CINEMA E A SUA
VOCAÇÃO VEM DOS TEMPOS EM
QUE NO VELHO RC A SÉTIMA
ARTE OCUPAVA UM LUGAR DE
DESTAQUE NA VIDA DO PES-
SOAL.

Se se recordam, tínhamos até uma enorme folha A4 ,na velha sala de convuvui do edificio 25, com os nomes dos filmes em cartaz, com os nossos normes e espaço para classificarmos as fitas que íamos vendo, com notas de 1 a 5.


Pois este ano Veneza esteve igual a si própria


O Leão de Ouro da 66ª Edição do Festival de Veneza foi atribuído ao filme israelita "Lebanon", de Samuel Maoz, que mostra a primeira invasão do Líbano pelas tropas de

Telavive, nos anos 80, centrando-se no claustrofóbico ponto de vista da tripulação de um tanque. Um emocionado Samuel Maoz agradeceu ao júri e dedicou o prémio aos milhares de pessoas que todos os anos regressaram a salvo das guerras.
A iraniana Shirin Neshat conquistou o Leão de Prata para Melhor Realização pelo seu trabalho em “Women Without Men”, um drama centrado nos efeitos de um golpe apoiado pela CIA no Irão dos anos 50. Nas categorias de representação, o prémio para Melhor Actor coube ao britânico Colin Firth pelo seu trabalho de protagonista no drama homossexual “A Single Man”, uma interessante obra cinematográfica que também marcou a estreia do estilista Tom Ford enquanto realizador. O prémio de Melhor Actriz foi entregue a Ksenia Rappoport pela sua performance no filme italiano 'La Doppia Ora'. O prémio Luigi de Laurentiis para o Melhor Filme de Estreia foi para “Engkwentro”, de Pepe Diokno, um cineasta que também conquistou o prémio da Mostra Horizontes.
O júri da competição do 66º Festival de Veneza era presidido pelo cineasta asiático Ang Lee e formado pela actriz francesa Sandrine Bonnaire, pela cineasta italiana Liliana Cavani, pelo cineasta russo Sergey Vladimirovic Bodrov, pelo cineasta americano Joe Dante, pelo cineasta indiano Anurag Kashyap e pelo cantor e compositor italiano Luciano Ligabue.


Melhor Filme – Leão de Ouro: “Lebanon” (Israel)
Prémio Especial do Júri: “Soul Kitchen” de Fatih Akin
Melhor Realização – Leão de Prata: Shirin Neshat por “Women Without Men”
Melhor Actor - Coppa Volpi: Colin Firth por “A Single Man”
Melhor Actriz - Coppa Volpi: Ksenia Rappoport por “La Doppia Ora”
Melhor Actor ou Actriz Emergente: Jasmine Trinca por “Il Grande Sogno”
Melhor Argumento: Todd Solondz” por “Life During Wartime”
Melhor Contribuição Técnica: Sylvie Olivé por “Mr. Nobody”
Melhor Filme de Estreia: “Engkwentro” de Pepe Diokno
Controcampo Italiano: “Negli Occhi” de Francesco Del Grosso e Daniele Anzelotti
Prémio da Mostra: “Cosmonauta” de Susanna Nichiarelli

a 19 de Setembro nasceu EMIL ZATOPEK

.
Emil Zátopek (Kopřivnice, 19 de Setembro de 1922 — Praga, 22 de Novembro de 2000) foi um atleta checo.


Sexto filho de uma família pobre, tornou-se um dos maiores nomes do atletismo em todos os tempos e recebeu o apelido de "Locomotiva de Praga" ou "Locomotiva Humana!".

É o único homem a vencer os 5000 metros, 10000 metros e a maratona numa mesma Olimpíada. O feito aconteceu nos Jogos de 1952, em Helsínquia, na Finlândia.

Zátopek já havia participado da Olimpíada de Londres de 1948, quando foi medalhado com o ouro nos 10.000 m e a prata nos 5.000 m. Mas foi em Helsínquia, aos trinta anos de idade, que conseguiu sua façanha gloriosa: venceu os 10.000 m com o novo recorde olímpico de 29 min 17 s. Quatro dias depois, conquistou a medalha de ouro nos 5.000 m com o tempo de 14 min 6 s 6. E três dias depois, enfrentava a maratona no que era a sua primeira experiência na distância. Como era "calouro", Zátopek resolveu acompanhar os "especialistas" e acabou vencendo com o novo recorde olímpico de 2 h 23 min 4 s.

Ao todo, Zátopek bateu vinte recordes mundiais em distâncias variando de 5.000 m a 30.000 m. Em 1951 tornou-se o primeiro homem a cobrir 20 km em uma hora (20.052 m). Ainda participou da maratona dos Jogos de 1956, apenas 45 dias depois de se submeter a uma cirurgia de hérnia. Apesar do médico lhe recomendar ficar dois meses sem correr, Zátopek completou a maratona em sexto lugar.

Zátopek foi casado com uma atleta também Checa, de Lançamento do dardo. Trata-se de Dana Zátopková, que nasceu no mesmo dia, mês e ano que ele e também foi campeã olímpica. Na tradição deles não se permitia o casamento se a mulher fosse mais velha que o homem, mas Zatopek veio a provar que Dana era mais nova que ele algumas horas, e então puderam se casar sem choque contra a cultura deles.


Pioneiro no treinamento desportivo
Na verdade Zátopek é uma referência no treinamento desportivo (no período pré-cientifico) por utilizar estratégias de treinamento nunca antes vistas. Ele utilizou o "interval training" pela primeira vez, fornecendo bases empíricas para as futuras pesquisas cientificas sobre esse método.

sexta-feira, setembro 18, 2009

comissáio de bordo sem super ego

.


sem o filtro do super ego ,diz tudo o que sente

texto à nadeirense

.
Um texto à madeirense!!!!


Madeirense e mainada!

Mandem lá 1 "cubano" ler isto e perguntem se ele entendeu alguma coisa.


Tava o vendeiro no paleio com o vadio do vilão quando ouviu uma zoada.
Era a água de giro.
O buzico do levadeiro que vinha mercar palhetes àvenda, vinha às carreiras e a fazer patifarias e a chungalhar os badalos da vizinhança pelo caminhe abaixe como um demoine. Dá-lhe uma cangueira, trompicou nas passadas e empuxou o vilhão qué um cangalhe dum home.
Bate cas ventas no lanço e esmegalha a pucra. O vilão dá-lhe uma reina vai a cima dele para lhe dar uma relampada, patinha uma poia.
Ficou todo sovento.
O vendeiro dá-lhe uma rezonda por ele querer malhar num bizalho dum pequeno.
Vem o levadeiro, e, ao ver o vassola, que anda à gosma e a encher o bandulho à custa dos outros, a ferrar com o filho, fica variado do miolo e diz-lhe umas.
O vilão atazanado, atremou mal e pensou que ele lhe tinha chamado de chibarro, ficou alcançado, deu-lhe uma rabanada e foi embora
Todo esfrancelhado. O levadeiro ficou mais que azoigado mas lá foi desatupir a levada.
O piquene chegou a casa todo sentido, com um mamulhe. A mãe que é uma rabugenta mas abica-se por ele, ao ver ele todo ementado e a tremelicar das canetas, deu-lhe um chá que era uma água mijoca, pensando que canalha é mesmo assim, mas, como ele não arribava, antes continuava olheirento, entujado e da chorrica foi curar do bicho virado e do olhado roxo.
O busico arribou e até já anda a saltar poios de bananeiras na Fajã.
É assim que se fala na Madeira!! ou se falava!!!!

quinta-feira, setembro 17, 2009

JOSÉ NIZA DIXIT

.
TRANSCRIÇÃO DE UM
TEXTO DE JOSÉ NIZA:


"TVI - A Minha Leitura (José Niza)

Fui director de programas da RTP e depois seu administrador.
E garanto-vos que, se alguma vez algum apresentador ou jornalista desse uma entrevista
a chamar-me "estúpido", a primeira coisa que aconteceria seria o cancelamento imediato
do seu programa, independentemente de haver ou não eleições em curso.

Por isso me parece incompreensível que, embora rios de tinta já se tenham escrito sobre
o cancelamento do jornal nacional que Manuela Moura Guedes (MMG) apresentava na TVI,
todos os analistas e comentadores tenham ignorado a explosiva e provocatória entrevista

que MMG deu ao Diário de Notícias dias antes de a administração da TVI lhe ter acabado
com o programa.

Em meu entender essa entrevista, realizada com antecedência para ser publicada no dia
do regresso de MMG com o seu jornal nacional, foi a gota de água que precipitou a decisão da TVI.
É que, o seu conteúdo, de tão explosivo e provocatório que era, começou a ser divulgado dias antes.
E se chegou ao meu conhecimento, mais cedo terá chegado à administração da TVI.

Nessa entrevista MMG chama "estúpidos" aos seus superiores.
Aliás, as palavras "estúpidos" e "estupidez" aparecem várias vezes sempre que MMG se refere à administração.

É um documento que merece ser analisado, não somente do ângulo jornalístico, mas sobretudo
do ponto de vista comportamental.
É uma entrevista de uma pessoa claramente perturbada, convicta de que é a maior
("Eu sou a Manuela Moura Guedes"!) e que se sente perseguida por toda a gente.
(Em psiquiatria esse tipo de fenómenos são conhecidos por "ideias delirantes",
de grandeza ou de perseguição).

MMG diz-se perseguida pela administração da TVI; afirma que os accionistas da PRISA são "ignorantes";
considera-se "um alvo a abater"; acusa José Alberto de Carvalho, José Rodrigues dos Santos e Judite de Sousa
de fazerem "fretes ao governo" e de serem "cobardes"; acusa o Sindicato dos Jornalistas de pessoas que
"nunca fizeram a ponta de um corno na vida"; diz que o programa da RTP 2, Clube de Jornalistas, é uma "porcaria";
provoca a ERC (Entidade Reguladora da Comunicação Social); arrasa Miguel Sousa Tavares e Pacheco Pereira, etc.

E quando o entrevistador lhe pergunta se um pivô de telejornal não deve ser "imparcial", "equidistante",
"ponderado", ela responde: "Então metam lá uma boneca insuflável"!

Como é que a uma pessoa que assim "pensa" e assim se comporta, pode ser dado tempo de antena
em qualquer televisão minimamente responsável?

Ao contrário do que alguns pretendem fazer crer - e como sublinhou Mário Soares - esta questão não tem nada
a ver com liberdade de imprensa ou com a falta dela.
Trata-se, simplesmente, de um acto e de uma imperativa decisão administrativa, e de bom senso democrático.

Como é que alguém, ou algum programa, a coberto da liberdade de imprensa, pode impunemente acusar,
sem provas, pessoas inocentes?
É que a liberdade de imprensa não é um valor absoluto, tem os seus limites, implica também responsabilidades.
E quando se pisa esse risco, está tudo caldeirado.
Há, no entanto, uma coisa que falta: uma explicação totalmente clara e convincente por parte da administração
da TVI, que ainda não foi dada.

Vale também a pena considerar os posicionamentos político-partidários de MMG e do seu marido.

J. E. Moniz tem, desde Mário Soares, um ódio visceral ao PS. Sei do que falo.
MMG foi deputada do CDS na AR.Até aqui, nada de especialmente especial.

O que já não está bem - e é criminoso - é que ambos se sirvam de um telejornal para impunemente
acusarem pessoas inocentes, sem quaisquer provas, instilando insinuações e induzindo suspeições.

Ainda mais reles é o miserável aproveitamento partidário que, a começar no PSD e em M. F. Leite,
e a acabar em Louçã e no BE, está a ser feito.
Estes líderes políticos, tal como Paulo Portas e Jerónimo de Sousa, sabem muito bem, que nem
Sócrates nem o governo tiveram qualquer influência no caso TVI.
Eles sabem isto. Mas Salazar dizia: "O que parece, é"!

E eles aprenderam.

- 1984. Eu era, então, administrador da RTP.
Um dia a minha secretária disse-me que uma das apresentadoras tinha urgência em falar comigo:
- "Venho pedir-lhe se me deixa ir para a informação, quero ser jornalista"!
Perguntei-lhe se tinha algum curso de jornalismo. Não tinha.
Perguntei-lhe se, ao menos, tinha alguma experiência jornalística, num jornal, numa rádio.Não tinha.
"O que eu quero é ser jornalista"! Percebi que estava perante uma pessoa tão determinada quanto ignorante.
E disse-lhe: "Vá falar com o director de informação; se ele a aceitar, eu passo-lhe a guia de marcha e deixo-a ir".
A magricelas conseguiu.
Dias depois, na primeira entrevista que fez - no caso, ao presidente do Sporting, João Rocha - a peixeirada
foi tão grande que ficou de castigo e sem microfone uma data de tempo.

P.S.

A jovem apresentadora chamava-se Manuela Moura Guedes.

E se eu soubesse o que sei hoje...

Ribatejo - Portugal"

preliminares

.
ESTES PRELIMINARES TEM A VÊR COM
UMA PIADA QUE SE TORNOU UM
EX-LIBRIS DAS ANEDOTAS QUE
DESDE SEMPRE SE CONTARAM NO
RC. POR CAUSA DESTA, UM DE-
TERMINADO CHEFE DESTA CASA
FICOU A SER CONHECIDO POR
"MELRO"..
.
Num desses clubes recreativos de Bairro, que de dedicam com a carolice dos seus sócios ao teatro amador, decorria a distribuição de "papéis" para a nova peça, escolhida para abrir a nova época.
O encenador e director de cena, vira-se então para um associado que há muitos anos fazia de "ponto" e com arrepiante surpresa deste convida-o:
-Queres desta vez entrar ma peça como actor?
O homem ia tendo um ataque. Então não é que ia finalmente saltar da caixa de ponto, onde toda a vida se tinha esforçado por cobrir as lacunas das faltas de memória dos artistas, e virar desta feita um actor?!!!
-Bem, avisou o encenador, o papel é pequeno. Tu só entras numa única cena, e só tens de dizer uma palavra. Esperas a deixa, apontas para o actor principal, e dizes em alta voz : O MELRO!!!
Ele aceita excitadìssimo, vai para casa e durante semanas não se cansa de, à frente do espelho, repetir sem cessar, experimentado , ensaiando imensas ondulações e timbres de voz, acompanhadas de poses inumeráveis de expressões corporais.
Nervosìssimo, no dia da estreia, aguarda atrás das cortinas do proscénio a deixa que marcará o momento em que deverá entrar em cena e dizer a sua parte, a tal frase.
No momento certo avança, tenso mas resoluto para o meio do palco, mas, quando vai para falar, alguém na plateia grita, apontando a perna do nosso dele.
-Olhem!!!o gajo é coxo.
O nosso herói fica tão irritado, tão cheio de raiva, que revoltado, fóra de si, se atrapalha, se engasga, e numa dislexia momentânea, grita para o energumeno da plateia: -Coxo é o melro
E apontando de seguida para o actor principal:
-O caralho!!!

quarta-feira, setembro 16, 2009

A 16 DE SETEMBRO, nasceu, B,B,KING

,
B. B. King


Riley Ben King, mais conhecido como B. B. King, (16 de Setembro de 1925, Itta Bena, Mississippi) é um guitarrista de Blues e cantor estado-unidense. O "B. B." em seu nome significa Blues Boy, seu pseudônimo como moderador na rádio WDIA.

Começou por tocar, a troco de algumas moedas, na esquina da Igreja com a Second Street e chegou mesmo a tocar em quatro cidades diferentes aos sábados à noite. É um dos mais reconhecidos guitarristas de Blues da atualidade, sendo por vezes referido como o Rei do Blues. É bastante apreciado por seus solos, nos quais, ao contrário de muitos guitarristas, prefere usar poucas notas. Certa vez, B.B. King teria dito: "posso fazer uma nota valer por mil".

Biografia
Riley Ben King, mais conhecido como B. B. King, nasceu em uma plantação de algodão em 16 de Setembro de 1925 em Itta Bena, perto de Indianola no Mississippi, Estados Unidos da América.

Teve uma infância difícil – aos 9 anos, o bluesman vivia sozinho e colhia algodão, trabalho que lhe rendia 35 centavos de dólar por dia. Começou por tocar, a troco de algumas moedas, na esquina da Igreja com a Second Street.

No ano de 1947, partia para Memphis, no Tennessee, apenas com sua guitarra e $2,50 dólares. Como pretendia seguir a carreira musical, a cidade de Memphis, cidade onde se cruzavam todos os músicos importantes do Sul, sustentava uma vasta competitiva comunidade musical em que todos os estilos musicais negros eram ouvidos.

Nomes como Django Reinhardt, Blind Lemon Jefferson, Lonnie Johnson, Charlie Christian e T-Bone Walker tornaram-se ídolos de B. B. King.

"Num sábado à noite ouvi uma guitarra elétrica que não estava a tocar espirituais negros. Era T-Bone interpretando "Stormy Monday" e foi o som mais belo que alguma vez ouvi na minha vida." recorda B. B. King, "Foi o que realmente me levou a querer tocar Blues".

A primeira grande oportunidade da sua carreira surgiu em 1948, quando actuou no programa de rádio de Sonny Boy Williamson, na estação KWEM, de Memphis. Sucederam-se atuações fixas no "Grill" da Sixteenth Avenue e mais tarde um spot publicitário de 10 minutos na estação radiofónica WDIA, com uma equipe e direcção exclusivamente negra. "King’s Sport", patrocinado por um tónico, tornou-se então tão popular que aumentou o tempo do transmissão e se transformou no "Sepia Swing Club".

King precisou de um nome artístico para a rádio. Ele foi apelidado de "Beale Blues Boy", como referência à música "Beale Street Blues", foi abreviado para "Blues Boy King" e eventualmente para B. B. King. Por mera coincidência, o nome de KING já incluia a simples inicial "B", que não correspondia a qualquer abreviatura.

Pouco depois do seu êxito "Three O'Clock Blues", em 1951, B. B. King começou a fazer turnês nacionais sem parar, atingindo uma média de 275 concertos/ano. Só em 1956 B. B. King e a sua banda fizeram 342 concertos! Dos pequenos cafés, teatros de "gueto", salões de dança, clubes de jazz e de rock, grandes hotéis e recintos para concertos sinfónicos aos mais prestigiados recintos nacionais e internacionais, B. B. King depressa se tornou o mais conceituado músico de Blues dos últimos 40 anos, desenvolvendo um dos mais prontamente identificáveis estilos musicais de guitarra, a nível mundial. O seu estilo foi inspirador para muitos guitarristas de rock. Mike Bloomfield, Albert Collins, Buddy Guy, Freddie King, Jimi Hendrix, Otis Rush, Johnny Winter, Albert King, Eric Clapton, George Harrison e Jeff Beck foram apenas alguns dos que seguiram a sua técnica como modelo.

Em 1969, B. B. King foi escolhido para a abertura de 18 concertos dos Rolling Stones. Em 1970 fez uma turnê por Uganda, Lagos e Libéria, com o patrocínio governamental dos E.U.A.


B. B. King (1989).Começou a participar da maioria dos festivais de Jazz por todo o mundo, incluindo o Newport Jazz Festival e o Kool Jazz Festival New York, e sua presença tornou-se regular no circuito por universidades e colégios.

Em 1989 fez uma tournê de três meses pela Austrália, Nova Zelândia, Japão, França, Alemanha Ocidental, Países Baixos e Irlanda, como convidado especial dos U2, participando igualmente no álbum Rattle and Hum, deste grupo, com o tema "When Love Comes to Town".

Em 26 de Julho de 1996, B. B. King, aproveitando o fato de ter um concerto agendado para Stuttgart, deslocou-se propositalmente de avião até à base aérea de Tuzla, para atuar perante tropas da Suécia, Rússia, Bélgica e E.U.A., estacionadas na Bósnia num esforço conjunto de manutenção da paz. No dia seguinte, voou para a base aérea de Kapsjak, para nova atuação junto de tropas norte-americanas. B. B. King confessa: "Foi emocionante atuar para estes homens e mulheres. Apreciamo-los e queremos que eles saibam que têm o nosso total apoio na sua árdua tarefa de manutenção da paz."

B. B. King terminou 1996 com uma turne pela América Latina, com concertos no México, Brasil, Chile, Argentina, Uruguai e, pela primeira vez, no Peru e Paraguai. O "Rei dos Blues" totaliza mais de 90 países onde atuou até hoje.

Ao longo dos anos tem sido agraciado com diversos Grammy Awards: melhor desempenho vocal masculino de Rhythm & Blues, em 1970, com "The Thrill is Gone", melhor gravação étnica ou tradicional, em 1981, com "There Must Be a Better World Somewhere", melhor gravação de Blues tradicionais, em 1983, com "Blues'N Jazz" e em 1985 com "My Guitar Sings the Blues". Em 1970, Indianopola Missisipi Seeds concede-lhe o "Grammy" de melhor capa de álbum. A Gibson Guitar Co. nomeou-o "Embaixador das guitarras Gibson no Mundo".




[ Honras e prêmios
Em 15 de dezembro de 2006 o Presidente americano George W Bush prêmiou King com a Medalha Presidencial da Liberdade.
Em 2004, ele foi premiado como Ph.D honorário da Universidade de Mississippi e o Conservatório Sueco Real lhe premiou com o Prêmio de Música Polar, por suas contribuições significantes para o blues.
King foi agraciado com a Medalha Nacional de Artes, em 1990, nos Estados Unidos da América.
Ganhador de diversos Grammys de 1971 a 2006.

Discografia

Algumas músicas
"Three O Clock Blues" (originalmente a primeira música que levou B.B King ao sucesso)
"Why I Sing the Blues?"
"The Thrill is Gone"
"Rock Me, Baby"
"No Body Loves Me But My Mother"
"Blues Funk"
"Dangerous Mood"
"Blues man"

actualidade

.

MAIS UM TIRO NO PÉ, AGORA GUERRA AOS ESPANHÓIS.....

ooops...ouvir até ao fim

.

terça-feira, setembro 15, 2009

preliminares

.
Um estudo recente conduzido pela Universidade de Lisboa mostrou que
cada português caminha em média 440 km por ano.
Outro estudo feito pela Associação Médica de Coimbra revelou que, em
média, o português bebe 26 litros de cerveja por ano.
Isto significa que o português, em média, gasta 5,9 litros aos 100km,
ou seja... é económico!

ALMOÇO DE 24 DE SETEMBRO É EM TOMAR

.
OI PESSOAL, O NOSSO ENCONTRO
DESTE MÊS VAI REALIZAR-SE
EM SÃO PEDRO DE TOMAR NO DIA 24 .






Vejam o email da Manuela Brito e Silva e respondam:

"Caros amigos manducantes,

Desta vez sou eu que vos mando informações, pois a Dina continua sem net.

O almoço de dia 24 de Setembro terá lugar no Restaurante "A Lúria" em S. Pedro de Tomar. Custará 17,50 euros e terá uma ementa de sonho

Entradas:

Petingas no forno;
enchidos regionais que incluem bucho e maranhos;
cilercas c/ovos mexidos;
saladinha de polvo;
peixinhos da horta.

Prato principal:

Cabrito de forno com batatinhas, arroz de miúdos e grelos ou feijão verde (depende do que houver)

Sobremesa:

Fruta fatiada c/fatia de Tomar
Café - Vinho branco e tinto da casa - Água

Quando souber pormenores da viagem de autocarro direi


Estamos a tentar ( o companheiro Faustino tratará da parte cultural) que seja seguido de uma visita guiada ao Convento de Cristo em Tomar, jóia monumental do nosso país.

Como de costume teremos que reservar autocarro e por isso vos peço que confirmem a vossa presença, o mais tardar até ao próximo domingo, para podermos tratar do conforto da viagem como vocês merecem...!!!

Agradeço que enviem as vossas mensagens para o meu mail ( mbsilva@gmail.com ) ou contactem para o meu telemóvel
( 965129998 ) ou para o tlm da Dina ( sim, ela ainda tem o telemóvel a funcionar...!!! ) 967397958.

Saudações manducantes

Manuela BS
"

TUPANCIRETÃN - RIO GRANDE DO SUL

.
A TRANCA HOJE FOI ACESSADO DESDE
A LOCALIDADE DE TUPNCIRETÃ.
PARA O NOSSO LEITOR UM ABRAÇO
E A DIVULGAÇÃO DA SUA TERRA


O EDIFICIO DA CÂNARA DE TUPANCIRETÃN

Tupanciretã
Aniversário 21 de dezembro
Fundação 21 de dezembro de 1928
Municípios limítrofes Cruz alta, Júlio de Castilhos
Distância até a capital 273 Km km
Características geográficas
Área 2.251,863 km²
População 23.842 hab. est. IBGE/2009 [2]
Densidade 9,8 hab./km²
Altitude 465 m
Clima Tropical

Tupanciretã é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.


História
O nome Tupanciretã significa Terra da Mãe de Deus (tupan = deus + cy = mãe + retan = terra) conforme é largamente sabido[carece de fontes?]. Apesar das origens indígenas, o nome provavelmente se deu por causa da influência jesuítica na região.
Tupanciretã era um povoado dos índios Charruas e Minuanos. Com a fundação das Missões foi estabelecida uma de suas fazendas, na Coxilha Grande, nas nascentes dos Rios Caneleira e Ijuí, pertencentes à redução São João. Em 1801 os índios venderam a fazenda e se retiraram. O nome da cidade, na linguagem indígena, quer dizer Terra da Mãe de Deus.
Sua população estimada em 2004 era de 21.763 habitantes.

segunda-feira, setembro 14, 2009

CAMPANHA CONTRA A GRIPE NO BRASIL

.

OS "SETE SÓIS" em CASTRO VERDE

.
Neste fim de semana , de sexta a domingo, Castro Verde viu as suas ruas invadidas por muita gente atraída pelos espectáculos e a gastronomia locais.

Foram 3 dias intensos e tive pouco tempo para passar por casa e "blogar" na TRANCA.

Aqui mostro ,por alto, algumas das imagens que marcaram os dias em Castro,


AS ESCULTURAS DE DEODATO SANTOS RECRIANDO UM BAILE, EXPOSTAS NA RUA



UM DOS EVENTOS DE MAIOR RELEVÂNCIA FOI SEM DÚVIDA A OFICINA DE VIOLAS DE ARAME.

Onde duramte os 3 dias ,os melhores tocadores das violas portuguesas, a de ARAME - da Madeira, a CAMPAMIÇA - do Baixo Alentejo, a BRAGUESA , do norte e a VIOLA DA TERRA - dos Açores, tocaram, revelaram os segredos das suas violas, trocaram ideias e transformaram este encontro numa espécie de Big Ole Opry de Nashville da Coutry Music, neste caso, nas Violas de Arame.

E houve muita animação de rua





E muito mais que depois revelarei

A 14 DE SETEMBRO nasceu AMY WINEHOUSE

.
Amy Winehouse


Amy Jade Winehouse (Londres, 14 de setembro de 1983) é uma cantora e compositora de soul, jazz e R&B do Reino Unido. Seu primeiro álbum, Frank, lançado em 2003 pela Island Records, foi muito bem recebido, comercial e criticamente, e o segundo, de 2006, Back to Black, deu a ela seis indicações ao Grammy Awards, das quais venceu cinco.

Os problemas de Amy com drogas e álcool têm sido noticiados pelos meios de comunicação ao redor do mundo desde 2008.
O que deve no entanto ser avalidado, não é a sua ida pessaol, essa é dela, mas sim o seu virtuosismo na área da música, da interpretação. Aí, ela, enquanto não afectada fisicamente pelas drogas, foi brilhante e inovadora.


Amy Winehouse nasceu em uma área suburbana de Southgate, bairro de Londres, numa família judia de quatro pessoas, com tradição musical ligada ao jazz. Seu pai, Mitchell Winehouse, era motorista de táxi e sua mãe, Janis, farmacêutica. Amy tem ainda um irmão mais velho, Alex Winehouse. Cresceu em Southgate, onde fez os estudos na Ashmole School.

Carreira

Início da carreira
Por volta dos dez anos, Winehouse fundou uma banda amadora - e de curta vida útil - de rap chamada Sweet 'n' Sour, as Sour. Ela descreveu a banda como sendo "the little white Jewish Salt 'n' Pepa" ("a pequena Salt 'n' Pepa judaica").

Ganhou a sua primeira guitarra elétrica aos 13 anos de idade e por volta dos 16 anos já cantava profissionalmente ao lado de uma amiga, a cantora de soul Tyler James.


O seu álbum de estréia, "Frank", lançado em outubro de 2003, foi produzido por Salaam Remi. Diversas canções do álbum possuem influências do jazz e, exceto por duas, todas as canções foram co-escritas por Winehouse. O álbum foi bem recebido pela crítica e sua voz foi comparada à de Sarah Vaughan, Macy Gray, entre outras. [2] Frank foi indicado para o Mercury Music Prize 2004.[3]


O seu segundo álbum, "Back to Black", recebeu 6 indicações para o Grammy 2008, das quais venceu 5: melhor canção, melhor gravação, artista revelação, melhor álbum pop, melhor interpretação feminina.[4][5] Back to Black atingiu grande sucesso comercial, sendo o disco mais vendido de 2007(mais de 5 milhões de cópias no ano) e com mais de 10 milhões de cópias vendidas no mundo inteiro até o primeiro semestre de 2008.[2][6]

Durante o EMA 2007, Amy recebeu um prêmio surpresa: foi feita uma votação entre os artistas de mais destaque nesse ano para saber qual o artista que merecia ganhar, tendo sido Amy a mais votada. Artistas como Rihanna, Chris Brown e Fergie disseram que ela merece uma vez que é original, tem uma voz incrível e um ritmo único.

Em 14 de fevereiro de 2007 ganhou um Brit Award por Melhor Artista Feminina Britânica[7] entregue pela Baby Spice, Emma Bunton. Quatro meses depois, Winehouse, recebe o Mojo Awards pela melhor canção do ano.


No dia 18 de maio de 2007 casou-se com Blake Fielder-Civil em Miami. Seu marido cumpre prisão temporária pela acusação de ter ferido gravemente James King, 36, proprietário de um pub, e de ter tentado obstruir a justiça em 2007, desde dezembro do ano passado. Blake admitiu sua culpa em audiências preliminares ao processo e evitou que o processo fosse agravado. Sua sentença poderá chegar a dez anos. Amy assistiu duas vezes às audiências, no tribunal londrino de Snaresbrook.



Discografia

Estúdio
Frank (2003)
Back to Black (2006)

Singles
Ano Single Posições Álbum

2003 "Stronger Than Me" 71 — — — 87 34 — 78 — — — — Frank
2004 "Take the Box" 57 — — — — — — — — — — —
"In My Bed"/
"You Sent Me Flying" 60 — — — — — — — — — — —
"Pumps"/
"Help Yourself" 65 — — — — — — — — — — —
2006 "Rehab"
2007 "You Know I'm no Good"
"Back to Black"
"Tears Dry on Their Own"
"Valerie" (Mark Ronson com Amy Winehouse)
"Love is a Losing Game"
2008 "Just Friends"
2008 "Mr. & Mrs. Jones"

ESTREIA EM OUTUBRO

sábado, setembro 12, 2009

a 12 de Setembrom nasceu AMILCAR CABRAL

.
Amílcar Cabral


Amílcar Cabral (Bafatá, Guiné-Bissau, 12 de Setembro de 1924 — Conacri, 20 de janeiro de 1973) foi um político da Guiné-Bissau e de Cabo Verde

Filho de Juvenal Lopes Cabral e de Dona Iva Pinhel Évora, aos oito anos de idade, sua família mudou-se para Cabo Verde, estabelecendo-se em Mindelo (ilha de São Vicente), que passou a ser a cidade de sua infância, onde completou o curso liceal em 1943. No ano seguinte, mudou-se para a cidade de Praia, na ilha de Santiago, e começou a trabalhar na Imprensa Nacional, mas só por um ano, pois tendo conseguido uma bolsa de estudos, no ano de 1945 ingressou no Instituto Superior de Agronomia, em Lisboa. Após graduar-se em 1950, trabalhou por dois anos na Estação Agronómica de Santarém.

Contratado pelo Ministério do Ultramar como adjunto dos Serviços Agrícolas e Florestais da Guiné, regressou a Bissau em 1952. Iniciou seu trabalho na granja experimental de Pessube percorrendo grande parte do país, de porta em porta, durante o Recenseamento Agrícola de 1953 adquirindo um conhecimento profundo da realidade social vigente. Suas atividades políticas, iniciadas já em Portugal, reservam-lhe a antipatia do Governador da colônia, Melo e Alvim, que o obriga a emigrar para Angola. Nesse país, une-se ao MPLA.

Em 1959, Amílcar Cabral, juntamente com Aristides Pereira, seu irmão Luís Cabral, Fernando Fortes, Júlio de Almeida e Elisée Turpin, funda o partido clandestino Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC). Quatro anos mais tarde, o PAIGC sai da clandestinidade ao estabelecer uma delegação na cidade de Conacri, capital da República de Guiné-Cronacri. Em 23 de janeiro de 1963 tem início a luta armada contra a metrópole colonialista, com o ataque ao quartel de Tite, no sul da Guiné-Bissau, a partir de bases na Guiné-Conacri.

Em 1970, Amílcar Cabral, fazendo-se acompanhar de Agostinho Neto e Marcelino dos Santos, é recebido pelo Papa Paulo VI em audiência privada. Em 21 de novembro do mesmo ano, o Governador português da Guiné-Bissau determina o início da Operação Mar Verde, com a finalidade de capturar ou mesmo eliminar os líderes do PAIGC, então aquartelados em Conacri. A operação não teve sucesso.

Em 20 de janeiro de 1973, Amílcar Cabral é assassinado em Conacri, por dois membros de seu próprio partido,nunca se tendo divulgado quem esteve realmente por detrás. Amílcar Cabral profetizara seu fim, ao afirmar: "Se alguém me há de fazer mal, é quem está aqui entre nós. Ninguém mais pode estragar o PAIGC, só nós próprios." Aristides Pereira, substituiu-o na chefia do PAIGC. Após da morte de Cabral a luta armada se intensifica e a independência de Guiné-Bissau é proclamada unilateralmente em 24 de Setembro de 1973. Seu meio-irmão, Luís de Almeida Cabral, é nomeado o primeiro presidente do país.

preliminares

.
O Casal estava jogando golfe no quintal quando na terceira tacada o marido diz:
- Querida, tome cuidado ao acertar a bola, não vá mandá-la numa dessas casas e quebrar uma vidraça. Vai custar uma fortuna para consertar.
Mal termina a frase, ela dá a tacada e estilhaça uma vidraça.
O marido se desespera:
- Eu disse para tomar cuidado!
- E agora, como vai ser ?
- Vamos até lá pedir desculpas e ver quanto vai ser o prejuízo.
Eles batem à porta e ouvem uma voz:
- Podem entrar.
Eles abrem a porta e vêem vidro espalhado pelo chão e uma garrafa quebrada perto da lareira.
Um homem sentado no sofá diz:
- Vocês são os que quebraram a minha janela?
- Sim. Sentimos muito e queremos pagar o prejuízo. - responde o marido.
- De jeito nenhum. Eu que quero agradecer-lhes. Sou um gênio que estava preso nesta garrafa há milhares de anos. Vocês me libertaram.
Posso conceder três desejos. Eu dou um desejo a cada um e guardo o terceiro para mim.
- Que legal! - diz o marido. - Quero um milhão de dólares por ano, pelo resto de minha vida.
- Sem problema. É o mínimo que eu posso fazer. E você, o que gostaria de pedir? - diz o gênio olhando para a esposa.
- Quero uma casa em cada país do mundo, ela responde.
- Pode considerar seu desejo realizado. - diz o gênio.
- E qual é seu desejo, gênio ? - o marido pergunta.
- Bem, desde que fiquei preso nesta garrafa há milhares de anos não tive mais a oportunidade de fazer sexo. O meu desejo é fazer amor com sua mulher.
O marido olha para sua esposa e diz:
- Bem,querida, nós ganhamos um monte de dinheiro e todas essas casas. Acho que ele não está pedindo muito.
O gênio leva a mulher para o quarto e passa duas horas com ela. Depois de terminar, ao se vestirem, o gênio olha para ela e pergunta:
- Quantos anos tem seu marido?
- 35.
- E você ?
- 29.
- Puxa ! E vocês ainda acreditam em gênios ?

quinta-feira, setembro 10, 2009

ELES DISSERAM

.
Não é por andar a servir demagogia por todas as boticas que Sócrates vai ganhar as eleições. Vai ganhá-las porque não há, apesar de tudo, alternativa melhor
(MIGUEL SOUSA TAVARES)
.
A questão não é só criar postos de trabalho. Os escravos tinham trabalho, não tinham é direitos.
(JERÓNIMO DE SOUSA)
.
A Suécia conseguiu empatar em Malta graças a um autogolo.Isto de Portugal depender de terceiros é muito chato.Sobretudo quando os terceiros em vez de ajudaren, prejudicam.
(BARBA % CABELO)

afinal..!

.

quarta-feira, setembro 09, 2009

ACTUALIDADE

.

EM CASTRO VERDE -FESTIVAL DO MEDITERRÂNEO , SETE SÓIS,SETE LUAS

.
É JÁ A PARTIR DE SEXTA FEIRA
QUE SE INICIA O FESTIVAL.
AQUI VAI O PROGRAMA.

Planície Mediterrânica 2009
11 a 13 de Setembro

Programa

Sexta-feira, 11 de Setembro

14h30 - Oficina de Violas de Arame, Campaniça, Braguesa, Terra, Arame (Fábrica)
Pedro Mestre e as suas violas campaniças

17h00 - Oficina de Danças Italianas, Kamafei (Forúm Cultural)


18h00 - Abertura das Exposições
MILHO REI [Portugal] Este baile retrata o passado e se provocar um sorriso de Nostalgia estará a retratar o Homem seja em que época for, é isso a Nostalgia.
Escultura de Deodato Santos (Rua D Afonso I)
Exposição de Pintura
GIAMPAOLO TALANI [Itália – Toscânia] (Fórum Municipal)
Giampaolo Talani

19h00 - Oficina de Dança - Repertório ESTIO, Residência Musical (Forúm Cultural)

21h30 - PICCOLA BANDA IKONA [Mediterrâneo], KAMAFEI [Itália] (Anfiteatro Municipal)
Piccola Banda Ikona

Após concertos - Deabru Beltzak [País Basco] (Rua Dom Afonso I)

23h30 - Baile com ESTIO, Residência Musical Planície Mediterrânica (Tenda)

Após baile - DJ OSGA (Tenda)

1h00 - Tiborna Mediterrânica (Tenda)

Sábado, 12 de Setembro
9h00 - As Aves da Planície*, Observação de avifauna (CEA do Vale Gonçalinho)
Organização: LPN - CEAVG

10h00 - Sessão de Yoga, Filipa Silva (Parque da Liberdade)

14h30 - Oficina de Violas de Arame, Campaniça, Braguesa, Terra, Arame (Fábrica)

15h00 - Na Teia das Aranhas*, Inserido no Programa Biologia no Verão (CEA do Vale Gonçalinho)
Organização: LPN - CEAVG

16h00 - Yoga para Crianças, Filipa Silva*, Crianças dos 4 aos 9 anos (Auditório da Biblioteca)

17h00 - Danças do Mundo, Ana Silvestre (Forúm Cultural)

18h30 - Tocar o Sol Posto: "As Vozes de Casével" [Portugal, Alentejo], " As Ceifeiras de Entradas" [Portugal, Alentejo], Violas de Arame [Portugal, Alentejo]
Pedro Mestre, José Barros, Vitor Sardinha, Rafael Costa Carvalho (Rua Dom Afonso I e Jardim do Padrão)

21h30 - "As Camponesas de Castro Verde" [Portugal, Alentejo], MOR KARBASI [Israel], GUSTAFI [Croácia] (Anfiteatro Municipal)

Após concertos - Pantomina (Rua Dom Afonso I)

00h00 - MELECH MECHAYA [Portugal] (Tenda)

Após concerto - DJ OSGA (Tenda)

Domingo, 13 de Setembro
10h00 - Oficina de Danças Tradicionais do Mundo para Crianças, Ana Silvestre (Fórum Municipal)

10h30 - Despertar na Água, Actividades Aquáticas (Piscinas Municipais)
- Trabalhar o Mel - Vamos fazer Nógado!*, Oficina de Doçaria (Refeitório da Câmara Municipal de Castro Verde)

12h00 - Oficina de Danças Históricas, Alexandre Matias (Forúm Cultural)

13h00 - À Sombra da Nogueira**, Gaspacho e Cante, Participação de "Os Ganhões" de Castro Verde (Local a definir)

14h30 - Oficina de Violas de Arame, Campaniça, Braguesa, Terra, Arame (Fábrica)

16h30 - Oficina de Cante ACA " Os Cardadores" (Taberna do João das Cabeças)

17h00 - Baile com Laefty Lo [Portugal] (Tenda)

18h30 - O Cante na Tarde: "As Atabuas" de São Marcos da Atabueira [Portugal - Alentejo], "As Papoilas" do Corvo [Portugal - Alentejo], "Os Carapinhas" [Portugal - Alentejo], Xeremiers de Son Roca [Ilhas Baleares] (Jardim do Padrão)

21h30 - Concerto de Violas de Arame, SETE LUAS ORQUESTRA [Mediterrâneo] (Anfiteatro Municipal

DESAPARECIDO

.
DESDE 0 DIA 14 DE AGOSTO
ESTÁ DESAPARECIDO UM
COLEGA DA ESCALA DE LISBOA,
ANTERO PIRES NUNES.

o Antero fazia transporte de tripulações numa carrinha da AeroCoop.

O Antero(ANTERO PIRES NUNES) está desaparecido desde o dia 14 de Agosto, saiu de casa de sua irmã em CASTELO BRANCO por volta das 10,30horas, foi participado o desaparecimento à POLICIA JUDICIÁRIA no dia 19, foram-lhe roubados os cartões multibanco e visas e levantadas avultadas importancias bem como compras efectuadas no Centro Comercial Colombo.

Na policia judiciária foram identificados os óculos, carteira e a chave da casa. Neste momento encontram-se presos dois individuos apanhados em flagrante, bem como o carro onde se deslocavam, fazendo levantamentos num Multibanco na Zona do Rossio, junto ao Teatro D. Maria, e um outro individuo que está sob suspeita que foi visionado nas camaras da WORTEN do Colombo, quando comprava um plasma SAMSUNG com um cartão visa do Antero.

Até à data não temos noticias nem pistas! O carro dele é azul (tom bic metalizado)
como este
com a matricula 21-EX-03 marca NISSAN NOTE.

Se descobrires alguma coisa: 919848690.

terça-feira, setembro 08, 2009

a 8 de Setembro nasceu DVORAK

.
Antonín Dvořák


Antonín Leopold Dvořák (Nelahozeves, 8 de setembro de 1841 — Praga, 1 de maio de 1904) foi um compositor checo do período romântico que usou nas suas obras muitas melodias populares da Morávia e da sua Boémia natal.


Antonín Dvořák começou seus estudos em Zlonice em 1853, continuando-os em Praga (1857/59), sendo então violista numa orquestra até 1871. Ao mesmo tempo, iniciou a sua vida de compositor. Seu primeiro sucesso foi um hino baseado numa obra de Hálek, famoso poeta de seu país. Assim conseguiu a colocação de organista na Igreja de Saint-Ethelbert, que ocupou até 1877. Datam desses anos Stabat Mater e outras obras sinfónicas, vocais e, sobretudo, de câmara. Em 1875 obteve uma renda do Estado.

A obra de Dvořák conheceu um sucesso cada vez maior: surgiram as Danças eslavas (1878), Quarteto op. 51 (1879) e as primeiras sinfonias. O compositor foi diversas vezes para a Inglaterra, onde recebeu o título de doutor honoris causa da Universidade de Cambridge em 1891. Obteve o mesmo título também da Universidade de Viena e da Universidade de Praga.

Em 1892 aceitou o convite para dirigir o Conservatório de Nova Iorque. Escreveu então algumas de suas obras mais famosas, como a Sinfonia do novo mundo (1893). No entanto, a saudade de seu país fez com que o compositor retornasse para o lugar de professor de composição que obtivera em 1891.

A obra de Dvořák constitui uma síntese do pós-romantismo alemão de Brahms (que o admirava) e da tradição folclórica eslava.

Na relação de suas obras encontram-se nove sinfonias, um concerto para piano, um concerto para violino, um concerto para violoncelo (o mais famoso dos seus concertos), poemas sinfónicos (O espirito das águas, Meu Lar, Waldesruhe), aberturas (Othello, Na natureza, Trágica), danças sinfônicas, suites (Tcheca, Americana) e as danças checas.

As composições de Dvořák têm estilos muito próprios, com grande riqueza melódica e colorido orquestral.

Obras

As sinfonias de Dvořák seguem mais ou menos um mesmo padrão formal: O primeiro movimento possui 3 temas: o primeiro é livre, o segundo é uma repetição do primeiro tema com algumas variações instrumentais ou melódicas e o terceiro tema contém certas características dos outros dois anteriores porém mantendo-se ligeiramente independente.

O segundo movimento geralmente é um adagio, com pontos fortes na bela melodia. O terceiro movimento é uma dança ou fuga no estilo Beethoveniano. O quarto movimento é livre com variações temáticas durante o decorrer.

As nove sinfonias são bastante melodiosas, tem um colorido instrumental único e exigem grandes orquestras. São obras primas do conjunto sinfónico romântico do sec. XIX.

Elas mantém um certo conservadorismo, não se nota mudanças formais entre uma obra e outra (diferente de Beethoven, que reinventava a sinfonia em cada criação). Dvořák não foi um inovador, mas sim um grande idealizador da idéia musical. Ele sabia como criar horas de música melódica e cativante.



Sinfonias
Symphony No. 1 in C minor
Symphony No. 2 in B flat major, Op. 4
Symphony No. 3 in E flat major, Op. 10
Symphony No. 4 in D minor, Op. 13
Symphony No. 5 in F major, Op. 76
Symphony No. 6 in D major, Op. 60
Symphony No. 7 in D minor of 1885, Op. 70
Symphony No. 8 in G major, Op. 88
Symphony No. 9 in E minor, Op. 95

Óperas
Alfred (unpublished), 1870
King and Charcoal Burner (Král a uhlíř), 1871, recomposed 1874, revised 1887, Op.14
The Stubborn Lovers (Tvrdé palice), 1874, Op.17
Vanda, 1875, revised 1879 and 1883, Op.25
The Cunning Peasant (Šelma sedlák), 1877, Op.35
Dimitrij, 1881/1882, revised 1883, 1885, 1894/1895, Op.64
The Jacobin, 1887/1888, revised 1897, Op.84
The Devil and Kate (Čert a Káča), 1898/1889, Op.112
Rusalka, 1900, Op.114
Armida, 1902/1903, Op.115

segunda-feira, setembro 07, 2009

ELES DISSERAM

.
Manuela Moura Guedes sofre do sindroma de Peter Pan, macaquendo no seu Noticiario de Sexta na TVI, as suas lutas contra o Capitão Gancho.
(EZEQUIAL FITAS)
.
Portugal tem de fazer contas e precisa da ajuda de terceiros para chegar ao mundial da Africa do Sul. Ajuda tipo explicações e matemática
(BARBA & CABELO)
.
Os portugueses são livres de se casarem as vezes que quiserem, de se divorciarem as vezes que quiserem e de não se casarem as vezes que quiserem. Já ninguém exige os bilhete de identidade ou de certidões de casamento em hotéis e hospitais, não temos policias de costumes a controlar a regularidade do estatuto conjugal dos casais circulando em automóveis como no tempo de Salazar.
(MIGUEL DE SOUSA TAVARES)

ooops

.
Falando sobre conflitos de gerações, o médico inglês Ronald Gibson começou uma conferência citando quatro frases:

1. "A nossa juventude adora o luxo, é mal-educada, despreza a autoridade e não tem o menor respeito pelos mais velhos. Os nossos filhos hoje são verdadeiros tiranos. Eles não se levantam quando uma pessoa idosa entra, respondem aos pais e são simplesmente maus."

2. "Não tenho mais nenhuma esperança no futuro do nosso país se a juventude de hoje tomar o poder amanhã, porque esta juventude é insuportável, desenfreada, simplesmente horrível."

3. "O nosso mundo atingiu o seu ponto crítico. Os filhos não ouvem mais os pais. O fim do mundo não pode estar muito longe."

4. "Esta juventude está estragada até ao fundo do coração. Os jovens são maus e preguiçosos. Eles nunca serão como a juventude de antigamente... A juventude de hoje não será capaz de manter a nossa cultura."

Após ter lido as quatro citações, ficou muito satisfeito com a aprovação que os espectadores davam às frases.

Então, revelou a origem delas:

- a primeira é de Sócrates (470-399 a.C.)
- a segunda é de Hesíodo (720 a.C.)
- a terceira é de um sacerdote do ano 2000 a.C.
- a quarta estava escrita em um vaso de argila descoberto nas ruínas da Babilónia e tem mais de 4000 anos de existência.

sábado, setembro 05, 2009

A 5 DE SETEMBRO nasceu

.
Freddie Mercury

Freddie Mercury, nome artístico de Farrokh Bommi Bulsara (Stone Town, 5 de setembro de 1946 — Londres, 24 de novembro de 1991), foi o vocalista da banda de rock britânica Queen. É considerado pelos críticos[1][2] e por diversas votações populares[3][4] um dos melhores cantores de todos os tempos e uma das vozes mais conhecidas do mundo.


Freddie Mercury nasceu na cidade de Stone Town, na ilha Zanzibar, à época colônia britânica, hoje pertencente à Tanzânia, na África Oriental. Seus pais, Bomi Bulsara e Jer Bulsara, eram indianos de etnia persa. Mercury foi educado na St. Peter Boarding School, uma escola inglesa perto de Mumbai, na Índia, onde deu seus primeiros passos no âmbito da canção, ao ter aulas de piano. Foi na escola que ele começou a ser chamado "Freddie" e, com o tempo, até os seus pais passaram a chamá-lo assim.

Depois de se formar em sua terra natal, Mercury e família mudaram-se em 1964 para a Inglaterra, devido a uma revolução iniciada em Zanzibar. Ele tinha dezoito anos. Lá diplomou-se em Design Gráfico e Artístico na Ealing Art College, seguindo os passos de Pete Townshend. Esse conhecimento mostrar-se-ia útil depois, ao Freddie projetar o famoso símbolo da banda.

Algo que poucos fãs sabem é que, na escola de artes em que se bacharelou, Freddie era conhecido como um aluno exemplar e muito quieto. Tinha uma personalidade bastante introspectiva. Concluiu os exames finais do curso com conceito A. Possui uma série de trabalhos em arte visual, hoje disponíveis em alguns sítios na internet.

Na faculdade, ele conheceu o baixista Tim Staffell. Tim tinha uma banda na faculdade chamada Smile, que tinha Brian May como guitarrista e Roger Taylor como baterista, e levou Freddie para participar dos ensaios.

Em abril de 1970, Tim deixa o grupo e Freddie acaba ficando como vocalista da banda que passa a se chamar Queen. Freddie decide mudar o seu nome para Mercury. Ainda em 1970, ele conheceu Mary Austin, com quem viveu por cinco anos. Foi com ela que assumiu sua orientação sexual (Freddie era bissexual) e os dois mantiveram forte amizade até o fim de sua vida. Mary inspirou Freddie na música Love of My Life, de acordo com declaração do cantor e de seus companheiros de Banda, sendo Mary acima de tudo o verdeiro amor dele.

No visual de Freddie, há uma mudança que não deixa de ser notada: se, na era Glam dos anos 70, o cabelo comprido, eyliner preto, unhas pintadas , os maillotes de bailado e sapato de tacão alto eram moda, estes iriam dar lugar a uma postura mais "macho": cabedal preto, chapéu de polícia, cabelo curto e meses mais tarde bigode, essa seria a sua imagem de marca na promíscua década de 1980.

Mercury compôs muitos dos sucessos da banda, como Bohemian Rhapsody, Somebody to Love, Love of My Life e We Are the Champions; hinos eloquentes e de estruturação extraordinária, particulares e sempiternos. Suas exibições ao vivo eram lendárias, tornando-se imagem de marca da banda. A facilidade com que Freddie dominava as multidões e os seus improvisos vocais envolvendo o publico no show tornaram as suas turnês um enorme sucesso na década de 1970 e principalmente (enchendo estádios de todo o mundo) nos anos 80.


Estátua de Freddie Mercury em MontreuxLançou dois discos-solo, aclamados pela crítica e pelo público. Em 1991, surgiam rumores de que Mercury estava com AIDS, que se confirmaram em uma declaração feita por ele mesmo em 23 de novembro, um dia antes de morrer, vindo a falecer na noite de 24 de novembro de 1991, em sua própria casa, chamada de Garden Lodge. Sua morte causou repercussão e tristeza em todo o mundo. A casa de Freddie Mercury, passada por testamento à sua ex-namorada, Mary Austin, recebeu muitos buquês de flores na época e continua a receber até hoje.

O corpo de Freddie Mercury foi cremado e por isso infelizmente não existe túmulo para que seus fãs viessem para homenageá-lo.

Em 25 de novembro de 1992, foi inaugurada uma estátua em sua homenagem, com a presença de Brian May, Roger Taylor, da cantora Montserrat Caballé, Jer e Bomi Bulsara (pais de Freddie) e Kashmira Bulsara (irmã de Freddie), em Montreux, na Suíça, cidade adotada por Freddie como seu segundo lar.

Os membros remanescentes do Queen fundaram uma associação de caridade em seu nome, a The Mercury Phoenix Trust, e organizaram, em 20 de abril de 1992, no Wembley Stadium, o concerto beneficente The Freddie Mercury Tribute Concert, para homenagear o trabalho e a vida de Freddie.

O cantor também foi conhecido pelo pseudônimo de Larry Lurex e pelo apelido Mr. Bad Guy.

Freddie Mercury era proprietário da voz, quem sabe, mais lírica - ou, se preferir, forte - de todos os tempos, chegando provavelmente a superar Elvis Presley e John Lennon. Contam alguns que, durante as gravações do álbum Barcelona, Freddie desafiou Montserrat Caballé, a cantora lírica mais conhecida no mundo, para ver quem possuía maior fôlego. Mercury venceu com uma grande vantagem.

Em 1992, dão-se os Jogos Olímpicos de Barcelona, um ano depois da morte de Freddie Mercury, nos quais Montserrat Caballé intrepreta a famosa canção Barcelona (gravada em 1988) num dueto virtual com o cantor falecido. Ainda hoje o dueto é recordado como um marco histórico para a história da música

Discografia-solo
Mr. Bad Guy (1984)
The Great Pretender (1987)
Barcelona (álbum) (1988 - com Montserrat Caballé)
The Freddie Mercury Album (versão estadunidense - 1992)